domingo, 23 de dezembro de 2012

“Croniqueta natalina” de Tão Gomes Pinto



Exatamente hoje, 23 de dezembro, há 57 anos, eu perdia meu pai, Fausto Gomes Pinto. Eu tinha 15 anos e um único terninho de calça comprida. Era marrom.

Durante o velório, com o corpo do meu pai ali na sala de jantar toda paramentada de panos negros, me vêm à memória cenas esgarçadas pelo tempo, esse instrumento que o destino usa para nos trair, enganar.

Lembro de uma certa agitação de tias e aparentadas - achavam que eu não podia ir ao enterro de terno marrom -, lembro que no jardim da casa da Rua Amélia 156, amigos e parentes de meu pai contavam piadas para ajudar a passar o tempo...

Ah, sim! Lembro a frase de tio Augusto Nery, desembargador: "Coitada da Otillia (minha avó materna), as pessoas passam e ela continua".

Enfim, de pouca coisa me lembro daquela véspera de Natal. Aos 15 anos, eu não avaliava a dimensão da perda de um pai. Hoje, aos 73 anos, eu a sinto com toda intensidade.

Eu devia ter conhecido melhor aquele homem. Até tentei mergulhar naquele silêncio, naquele temperamento fechado, angustiado é claro. Mas devia ter ido mais fundo.

Meu pai, funcionário exemplar do Banco do Brasil - chegou a ser procurador do banco - que jantava de paletó e gravata.

Meu Deus, que atormentada deveria ser a alma daquele homem, que sonhos ele sonhou...

Ele odiava o Banco do Brasil, onde trabalhou 30 anos. Dizia que um dia ainda entraria à cavalo na sede do banco, então no centro velho, na rua Alvares Penteado.

E sempre comentava, claro, com ironia, o telegrama que recebeu de seu tio Álvaro quando foi aprovado no concurso para ser funcionário do banco, na época uma profissão cobiçada. Tio Alvaro escreveu: "Parabéns, você começa onde muitos acabam".

Enfim, a cada ano, nestes dias de festa, a imagem do "seu" Fausto vai ficando mais nítida para mim. E a cada ano aumenta a minha angustia por não te-lo conhecido melhor.

Tão Gomes Pinto

[texto clipado do Facebook, em 23 de dezembro de 2012.]
_________

Tão é jornalista, filho de Fausto e Wega Nery Gomes Pinto, trabalhou nas equipes que criaram o Jornal da Tarde e as revistas Veja e IstoÉ. Foi Secretário de Imprensa do governador Franco Montoro, Chefe de Comunicação Social do ministro Roberto Gusmão, do prefeito de Campinas, Jacó Bittar, assessor de imprensa dos senadores Carlos Wilson e Delcídio Amaral. Entre outras atividades, foi diretor de Redação da IstoÉ, da revista Manchete, redator-chefe da revista Imprensa, repórter especial e colunista da Folha de S.Paulo, chefe da sucursal paulista do Correio Braziliense, trabalhou como repórter no Notícias Populares e começou sua carreira como repórter da Ultima Hora de São Paulo. Foi consultor de campanhas eleitorais. Tem três livros publicados. É casado, tem filhos e netos. É blogueiro ativo no domínio www.taogomes.com

sábado, 22 de dezembro de 2012

E o mundo não acabou...



Desde hoje pela manhã, todos estão convencidos de que essa história de profecia de fim de mundo é mesmo uma bobagem, disse MARCELO GLEISER, colunista da Folha de S. Paulo, no seu último artigo “Medo do fim”.

“[...] Tudo será devidamente esquecido e a vida continuará como antes. Pelo menos, até a próxima profecia. No caso dessa, o calendário maia recomeça a cada 13 "baktuns", e cada ciclo tem 5.126 anos. O calendário maia foi iniciado no dia 13 de agosto de 3114 a.C. É apenas o fim de um ciclo e o começo de outro, típico de culturas que acreditam num tempo circular, ao oposto da nossa, onde o tempo é linear, com apenas um começo e um fim. Nenhum tablete de barro ou papiro misterioso prevê o fim do mundo. Ao contrário, os pouquíssimos documentos que sobreviveram à dilapidação tropical e ao fanatismo dos padres espanhóis, que queimaram tudo o que encontraram, não oferecem qualquer indicação de fim de mundo. [...]”

Leia o artigo na íntegra clicando em

FONTE DA IMAGEM: Nasa

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

"Making Off" de um projeto para o Natal

As histórias da arquiteta Lolita Azambuja.
Veja e leia em: "Making off do Natal 2012... ajudando minha cidade a brilhar"


Casa de Noel... em Dourados, MS

Um lindo projeto da arquiteta Lolita Azambuja.
Acesse o blog e leia: "Uma casa para o Papai Noel"


 

Blog da Maria Eugênia Amaral Copyright © 2011 -- Powered by Blogger